quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Não me turvo ao volume dispendioso do que queres. Sou curioso. Enterro um mundo todo sobre os escombros do que a gente mesmo acreditou. Estou sempre a tentar: teu jeito ingênuo. E na verdade, ainda me assombro. Mostre-se que eu me ouso. Sou esse sonho cheio de realidade, sou feito de saudade. Dos teus olhos lacrimejados da ultima despedida, ali na rua, distante do dia que voltarei.

18 comentários:

  1. e eu suspirei.
    como consegue ser tão sensível ao ponto deu te sentir daqui?

    ResponderExcluir
  2. Sou esse sonho cheio de realidade, sou feito da saudade. Muito profundo. Perfeito João! Parabéns!

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  3. João! João! tão cheio de viver e de sentido, de esperança e de querer; assim mesmo foi melhor partir, havia mágoas, e essas são impossíveis de contornar só com a boa vontade, há de se ter muito amor, senão...
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Você falou de muitas caracteriscas que muito de nós temos, e nunca deixaremos de ter.

    ResponderExcluir
  5. "Casa da alma"... excelente titulo de teu blog não esquecendo ainda de acrescentar, que nesta casa, existe uma infinidade de cômodos, pois que cada alma, é um mundo...

    Maravilhosos pensamentos...
    gostei daqui.
    Obrigada pela visita a minha casa,
    volte sempre! resolvi te segui..

    Bjss

    ResponderExcluir
  6. Eu suspirei [2]
    ameei teu blog João *-*

    ResponderExcluir
  7. Querido...

    Vc cada vez melhor... " Mostre-se que eu me ouso..."

    Beijos ousados... Sempre.

    ResponderExcluir
  8. Ah, é sempre tão lindo passar por aqui!
    adoro a forma como você diz tanto, como conta uma história, em tão poucas palavras, você faz delas suas, com toda autoridade.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  9. Também sou feita de saudade.


    Beijo
    :*

    ResponderExcluir
  10. Obrigada pelo sorriso sincero Joãoo de coração.
    Queria agradecer tb pelos seus comentários sempre tão bonitos e inteligentes (:
    Aqui como smp tudo lindo.
    E como disse minha xaraa Vanessa rs
    também sou feita de saudades.
    acho q todos somos :)
    Bjs
    bom fim de semana pra vc

    ResponderExcluir
  11. Lindas imagens vamos construindo enquanto lemos os seus posts.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Uma jura de amor nasce do peito
    O querer vestiu-se de exaltação
    Um olhar prende um sorriso sincero
    Duas mão procuram a união

    Seguem juntos rumo ao infinito
    Habitam o Templo da imaculada ternura
    Nesta peça ninguém morre, acaba bem
    As deixas são engalanadas pela formosura


    Queres viajar no para sempre...?

    ResponderExcluir
  13. "Dos teus olhos lacrimejados da ultima despedida, ali na rua, distante do dia que voltarei."

    NOSSA!

    ficou realemnte muito bom!

    ResponderExcluir
  14. Seus textos sempre são regados de muito sentimento. Adorei!

    ResponderExcluir
  15. Amei esse texto muito bem feito, não só esse como todos os seus outros textos. To seguindo. E parabéns pelo seu blog :)

    ResponderExcluir
  16. Troquei as voltas a um Golfinho feliz
    Afagei a cria de uma Baleia azul
    Confundi uma nuvem com ilha encantada
    Perdi-me na rota entre o Norte e o Sul

    Aprisionei o olhar de uma gaivota
    Enchi a alma com penas de imensa leveza
    Enchi o coração de doce maresia
    Adormeci nos braços da incerteza

    Vem viajar comigo no meu barco de papel


    Bom domingo

    abraço

    ResponderExcluir
  17. Uma vez vc me disse que meus textos tem "sempre um começar de novo"..aqui vejo mais que isso...vejo a mesma historia nunca igual..nunca do mesmo do jeito...sempre se reiventando....


    Ademerson Novais de Andrade

    ResponderExcluir
  18. "Mostre-se que eu me ouso"

    Muito bom.

    ResponderExcluir