quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Encontro alguns olhos tecendo brilhos. Me Insinuo com sorrisos puros. Trilho suas mãos, alcançando a imensidão invisível destes dias esquecidos longe do nosso olhar. Tudo aqui para. Para continuar aqui.

Gargalhadas amassadas com os rostos colados. Arrasta meu coração pra perto dos céus. As nuvens nem tão brancas, coradas de nós. A sós brincamos, desenhando esses dias com as tintas invertidas.

Inventamos outra vida, sem sair daqui.

13 comentários:

  1. "Inventamos outra vida, sem sair daqui."

    ...voamos a lugares nem nos mexermos...

    que sensação maravilhosa, que saudade de sentir essas sensações!

    bjos

    ResponderExcluir
  2. Essa ideia de "inventar outra vida" seria realmente muito util.

    ResponderExcluir
  3. "... As nuvens nem tão brancas, coradas de nós..."

    É assim que Vc me faz, corar feliz ao te ler...


    Beijos não tão ingênuos...

    ResponderExcluir
  4. "Inventamos outra vida, sem sair daqui."
    realmente é maravilhoso poder se sentir assim...nos faz sentir livres! (:
    Gostei daki ^^ obrigada pelo comentário..é bem vindo no meu blog sempre viu
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Puxa, que incrível! De uma linda sensibilidade você teceu esse poema. Parabéns!
    bjs

    ResponderExcluir
  6. -
    A gente sempre inventa pra mudar o que não está bom


    =)

    .

    ResponderExcluir
  7. SORRISOS puros.
    eu amo iso. sinceramente sorrisos sinceros me atraem.
    tudo bem João? quanto tempo hein?

    ResponderExcluir
  8. Olá João!
    Primeiramente: obrigada pela visita ao meu blog!

    Gostei muito daqui!
    Vc tem uma sensibilidade muito notável!

    abraços!

    ResponderExcluir
  9. A ultima frase ficou perfeita. Nada mais a declarar.

    ~Até a próxima.

    *DB*

    ResponderExcluir
  10. as vezes é a melhor resposta não é?

    ResponderExcluir
  11. Pois é, João, temos a divina capacidade de inventar novas histórias, novos começos; e fins, também.
    Somos muito poderosos, tanto que podemos mudar o rumo das nossas vidas, dos nossos sonhos, dos nossos amores...e, mais do que isso, com a nossa sensibilidade, podemos nos fazer mágicos, mágicos e felizes! Pra todo o sempre! Ou simplesmente no aqui e agora!
    Adorei a sua visita ao meu blog! Apareça mais vezes! Será um prazer recebê-lo!
    Beijo

    ResponderExcluir
  12. Muito lindo!
    Gostei e estou aqui te seguindo,adorei
    o teu comentário no Chá das Cinco,penso que devemos escrever a verdade da nossa história ou a dos outros,não importa,devemos desenhar os sentimentos na sua integra,assim,se escreve um belo poema.
    Um abraço
    Gemária Sampaio

    ResponderExcluir
  13. "distante do dia que voltarei..."
    Distante, mas não impossível retorno
    desta saudade que invade indispensavel ao
    preenchimento dessa lacuna...
    João, são estas palavras soltas, onde suspiramos que nos mostramos tanto...

    Obrigada pelo carinho
    Grde bjss

    ResponderExcluir